Sabíamos que o processo ia ser longo, que tínhamos que aprender o dom da flexibilidade, aceitando ora medidas mais restritivas ora mais amplas. Aprender a dançar ao som da música, dando os passos que o ritmo sugere, fantasiando pela melodia o rodopiar. Assim, medidas fortes não têm de criar medo; menos medidas não têm de ser festa. Estamos num longo tango que precisamos de aprender a dançar.

ÚLTIMOS ARTIGOS

Artigos Relacionados

Quais os sintomas mais comuns provocados pela Covid-19?

Os sintomas mais comuns são tosse, febre e dificuldade respiratória. Se sentir algum deles, contacte imediatamente a linha SNS24. Às vezes há outros sintomas,...

99% dos casos de infeção por coronavírus são inofensivos, como diz Donald Trump?

INCORRETO - As estatísticas variam de país para país mas nos EUA, por exemplo, mais de 10% dos casos requerem hospitalização e 1 a...

Saiba as boas práticas para campismo, caravanismo e hotelaria de ar livre

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) lançou um Guia de Boas Práticas para as áreas do campismo, caravanismo e hotelaria...